5GbetAtualização
Compartilhe

COP 27: Sebrae apresenta soluções para uma matriz energética competitiva no Brasil e no mundo

Palco Empreendedor será vitrine para as pequenas empresas "made in Brazil" apresentarem suas ferramentas frente à crise energética global
PorDa Redação
5GbetAtualização
Compartilhe

A partir desta segunda-feira (7), durante Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2022 (COP 27), no Egito, o Sebrae posicionará o Brasil como a nova cadeia de suprimentos do mundo, fortalecida pelos pequenos negócios, que proporcionam uma matriz energética cada vez limpa, segura e sempre diversificada. O evento será palco para pequenos negócios brasileiros apresentarem suas soluções contra os efeitos do aquecimento global em 40 painéis, com debates sobre a descarbonização nas cadeias produtivas, medidas compensatórias, indústria responsável, inteligência energética, alternativas com ESG, tecnologias de melhoria de performance, presença feminina nesse mercado e tecnologias sociais para a redução do consumo de energia.

Acompanhe a participação do evento aqui.

A missão empresarial do Sebrae no maior evento global da área do clima e meio ambiente, que acontece até 18 de novembro em Sharm El Sheikh, visa promover os pequenos negócios brasileiros, oferecendo uma vitrine para seus produtos e serviços – que atendem a demanda global de crise energética – além da oportunidade de networking com os maiores players do ecossistema de energia do mundo. A iniciativa é promovida pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com o Sebrae e apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA) e Apex Brasil.

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, destaca a importância de posicionar os pequenos negócios brasileiros como propulsores dessa grande matriz energética de coexistência de fontes e tecnologias no Egito, onde estarão reunidos chefes de estado, líderes públicos, especialistas e investidores de todo o mundo. “O produto brasileiro tem uma das menores pegadas de carbono, o que atrai investimentos em operações no nosso território. Vamos romper fronteiras e mostrar, por exemplo, uma agroindústria resiliente com pequenos negócios competitivos a partir da visão da energia como fator de desenvolvimento econômico”, afirmou Melles, citando o patrimônio natural e o envolvimento do setor produtivo brasileiro com as questões ambientais.

A programação do Sebrae inclui 21 painéis presenciais na COP 27, especificamente no Palco Empreendedor Sebrae, dentro do Pavilhão Brasil, e 19 painéis com transmissão remota de diversos pontos do Brasil, pelo Canal Empreender, Canal do Youtube do MMA e Youtube do evento Sebrae Fórum de Energias. Os temas abordados serão estratégias e fontes de financiamento das energias limpas no Brasil, Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação, engajamento da juventude na energia, descarbonização nas cadeias produtivas nas indústrias. Entre os assuntos destaque, também estão: a presença feminina no mercado de energia e tecnologias sociais do uso da água para redução do consumo, além das soluções territoriais para cidades com energias renováveis e da responsabilidade com o território.

Juliana Ferreira Borges, coordenadora do Núcleo de Energia na Unidade de Competitividade do Sebrae, explica que no Brasil o ecossistema de inovação tem forte conexão com a vertical energia, muito fomentado pelos pequenos negócios. “Vamos estimular o posicionamento brasileiro para ampliação do diálogo e atração de investimentos ao país, uma vez que a redução de emissões de gases de efeito estufa passa, em boa parte, pelos temas de energia. Vamos apresentar, por exemplo, soluções inovadoras com PDI inovação aberta desenvolvidas por micro e pequenas empresas. O segmento é quem abastece os grandes players e consolida nosso país pelas soluções complexas desenvolvidas para integrar as fontes de energia”, explica Juliana.

Sebrae turbina startups brasileiras

A Energia das Coisas, startup especializada em metrificar o consumo de energia vinculado à emissão de CO2, visando reduzir custos e aumentar a competitividade – é uma das empresas que estará na COP 27 a convite do Sebrae. Segundo Rodrigo Lagreca, fundador e CEO da startup, a relevância dessa presença na COP vai além das perspectivas de negócio. “O fato de climate techs estarem neste evento denota o papel das novas tecnologias como facilitadoras de transformações culturais pró conservação de recursos no mundo todo”, comenta. A expectativa de Rodrigo é se inserir nas discussões da formação de uma cultura pró-ambiental e estabelecer cooperações internacionais. “Nossa solução é uma demanda global, portanto qualquer lugar do mundo pode usá-la. Será muito enriquecedor entender as necessidades de diferentes culturas e países”, finaliza Rodrigo.

Rafael Zanardo está à frente do Grupo Eneergia, plataforma de inteligência energética que tem atuado em parceria com o Sebrae para levar soluções aos pequenos negócios por meio das verticais custo, consumo e geração. O CEO estará no Egito para participar de painel sobre inteligência energética – como dissociar o crescimento econômico da emissão de gases. “Queremos entender para onde o mundo está caminhando, principalmente no que diz respeito ao crédito de carbono. Essa é uma pauta de negócios de diversos portes e queremos trazer para a realidade das pequenas empresas”, conta Zanardo. A experiência internacional, segundo ele, potencializa as ferramentas criadas pelo Grupo Eneergia, que podem ser aplicadas inclusive para grandes empresas com consumo energético complexo.

Sobre a COP 27

A expectativa internacional é que a 27ª edição da COP seja marcada pela implementação de ações para conter o aquecimento global, colocando em prática uma estratégia para cumprir a meta estabelecida no antigo Acordo de Paris, de 2015. Os debates estarão concentrados principalmente na mitigação e adaptação climática, impacto na questão financeira, financiamento e mercado de carbono.

  • Agronegócio
  • Cases
  • COP 27
  • Datas comemorativas
  • Dicas
  • Empreendedores
  • Empreendedorismo real
  • Exemplos
  • Grupos
  • Histórias
  • Inspiração
  • Lições
  • Modelos
  • Mudanças climáticas
  • Nichos
  • Oportunidades
  • Prática
  • Ramo
  • Segmentos
  • Setor
  • Superação
  • Trajetória