5GbetAtualização
Compartilhe

Educação Empreendedora é oportunidade para reverter perdas da pandemia nas escolas

Sebrae apresenta propostas aos presidenciáveis para contribuir com a difusão da educação empreendedora como fator de desenvolvimento
PorDa Redação
5GbetAtualização
Compartilhe

Após dois anos críticos da pandemia de Covid-19, a comunidade escolar enfrenta agora o desafio de encontrar soluções para recuperar as perdas acumuladas no período. Em todo mundo, os impactos da crise sanitária e econômica ainda estão sendo dimensionados, mas no Brasil a situação já apresenta sinais de alerta na educação, com o aumento da evasão escolar, por exemplo. A implementação da Base Nacional Curricular Comum (BNCC), que prevê o empreendedorismo nos currículos escolares, é uma oportunidade para o próximo presidente da República reverter o cenário da educação brasileira nos próximos anos. Neste ano, o modelo educacional começa a ser implementado no Novo Ensino Médio, após o início de integração ao Ensino Infantil e Fundamental.

De acordo com a BNCC, está prevista uma série de conteúdos de Educação Empreendedora alinhados às dez competências gerais previstas para serem desenvolvidas em crianças, adolescentes e jovens: Conhecimento; Pensamento científico, crítico e criativo; Repertório Cultural; Comunicação; Cultura Digital; Trabalho e Projeto de Vida; Argumentação; Autoconhecimento e Autocuidado; Empatia e Cooperação, além de Responsabilidade e Autonomia.

“É importante que o governo federal reconheça o potencial da Educação Empreendedora como uma política pública capaz de formar e transformar a vida dos estudantes, preparando-os para o mundo de trabalho, colaborando, dessa forma, para a redução das desigualdades sociais da população brasileira”, destaca o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

De acordo com Melles, muito além do viés econômico voltado para a possível abertura de um negócio no futuro, a Educação Empreendedora prepara os estudantes para a construção de um projeto de vida, bem como capacita os jovens para o futuro do trabalho. “Os alunos e alunas desenvolvem seu potencial criativo e inovador a partir de experiências significativas de aprendizagem que contribuem para um novo olhar sobre os desafios e são estimulados a transformar suas realidades”, explica.

Aliada da qualidade na gestão escolar

Ao longo de mais de duas décadas, o Sebrae tem atuado, por meio de diversas parcerias, para apoiar e qualificar o ensino do empreendedorismo em todos os níveis da educação no Brasil. A partir da formação continuada de estudantes, professores e gestores, já existem cerca de 650 mil educadores capacitados, distribuídos em mais de cinco mil municípios brasileiros e 9,5 milhões de atendimentos a estudantes.

A Educação Empreendedora também oferece soluções de formação continuada de professores e gestores escolares. No entanto, essa realidade ainda está distante de grande parte das escolas do país. Pesquisa realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Roberto Marinho junto a professores de todo o país, mostra que a prática da Educação Empreendedora no Brasil, apesar de integrada à Base Nacional Comum Curricular em 2020, ainda enfrenta obstáculos na sua implementação.

De acordo com o levantamento, 56% dos entrevistados ainda não tentaram aplicar essa metodologia em sala de aula. Para 46% deles, a falta de tempo para inclusão deste tema no conteúdo obrigatório é o principal obstáculo e 40% indicam a falta de interdisciplinaridade como uma das barreiras. O estudo foi apresentado durante I Encontro do Ecossistema de Educação Empreendedora, que foi realizado em Aquiraz, no Ceará, no mês de junho/2022.

Sebrae nas Eleições

Nesse momento em que os holofotes da mídia e os olhares dos eleitores brasileiros estão voltados para as propostas de políticas públicas feitas pelos candidatos, em nível estadual e federal, o Sebrae lançou a campanha “Quem apoia os pequenos negócios, apoia o Brasil” voltada a enfatizar para a população a importância das micro e pequenas empresas para a economia do país e para a sociedade. Paralelamente, a instituição formulou um documento onde reúne um conjunto de propostas para 10 temas considerados mais estratégicos para as MPE, entre eles a questão da Educação Empreendedora.

Confira abaixo as propostas do Sebrae para qualificar o debate eleitoral em torno da valorização de uma cultura empreendedora no país, em que a Educação Empreendedora é uma ferramenta de transformação social

  • Aprovar e fomentar a inserção de soluções de educação empreendedora por meio de políticas públicas.
  • Fornecer apoio para que as escolas contribuam para o desenvolvimento de competências empreendedoras e itinerários formativos, previstos na Base Nacional Comum Curricular.
  • Estabelecer parcerias com atores do ecossistema de educação para potencializar a oferta de educação empreendedora a secretários de educação, educadores e estudantes.
  • Utilizar ferramentas de diagnóstico que verifiquem o nível de implantação da educação empreendedora nas escolas e fornecer planos de ação para implantação e melhoria de projetos

Cliqueaquie veja o documento completo com as propostas do Sebrae para a agenda das Eleições 2022.

Sobre o Sebrae 50+50

Em 2022, o Sebrae celebra 50 anos de existência, com atividades em torno do tema “Criar o futuro é fazer história”. Denominado Projeto Sebrae 50+50, a iniciativa enfatiza os três pilares de atuação da instituição: promover a cultura empreendedora, aprimorar a gestão empresarial e desenvolver um ambiente de negócios saudável e inovador para os pequenos negócios no Brasil. Passado, presente e futuro estão em foco, mostrando a evolução desde a fundação em 1972 até os dias de hoje, com um olhar também para os novos desafios que virão para o empreendedorismo no país.

  • Aprendizagem
  • Capacitação
  • Educação
  • Eleições
  • Escola
  • Metodologia