5GbetAtualização
Compartilhe

Férias de julho podem representar maior faturamento para micro e pequenas empresas

Setor de serviços é o que mais se beneficia com o aumento da demanda
PorRedação
5GbetAtualização
Compartilhe

Durante este mês de julho, as crianças entram em recesso escolar e muitas pessoas aproveitam a data para descansar. Para os donos de pequenos negócios, o período se torna uma oportunidade de alavancar o faturamento e gerar novas receitas. Além do segmento de turismo, que tem uma retomada após o período da pandemia, o setor de serviços é um dos que mais se beneficiam com o aumento da demanda.

O gerente de Relacionamento com o Cliente do Sebrae, Enio Pinto, destaca que há um otimismo por parte dos pequenos negócios. “A pandemia trouxe muito sofrimento para a população e, em função disso, as pessoas têm buscado muito se presentear com entretenimento e satisfação pessoal. Eles vêm se permitindo realizar alguns sonhos e isso traz uma perspectiva positiva para os negócios de pequeno porte”, comentou, reforçando a importância de proporcionar boas experiências para os clientes.

Mãedoteca Picnic, espaço de festas no Distrito Federal.

A Melissa Galvão, proprietária da Mãedoteca Picnic, um espaço de festas no Distrito Federal, conta que nos meses de julho, dezembro e janeiro consegue uma renda extra com a realização de uma colônia de férias no local. “É um sucesso, os pais se sentem seguros. É um produto que a gente tem, que agrega no faturamento e não compete com as festas”, conta Melissa.

A proprietária da casa de festas vê que sempre há uma oportunidade de gerar um negócio, um novo produto. “Em Brasília é um mês de difícil faturamento. Então, é pensar essa fraqueza e transformar em uma oportunidade. Refletir como manter ou acrescentar o meu faturamento. Se a pessoa tiver esse foco, com certeza ela vai encontrar”, recomenda.

Para se dar bem neste momento, o gerente do Sebrae ressalta que é fundamental planejamento. “Passa por composição de estoques, trabalho de engajamento com os fornecedores e fazer ele entender que todos ganham quando ele vende bem. Além disso, é importante a capacitação do seu time”, destacou Ênio. “É fundamental que você tenha uma presença digital muito profissional, aliando o WhatsApp e o Instagram. Hoje, todo negócio tem que nascer híbrido”, explicou.

Pets

Outro ramo que tem se destacado após a pandemia é o de cuidados com os animais domésticos. Ênio Pinto ressalta que o período de recesso pode beneficiar também esse nicho. “Se teve um tipo de negócio que teve ascensão durante a pandemia está ligado aos pets. Muitas pessoas ficaram isoladas e queriam uma companhia”, comentou Ênio Pinto.

Em Belo Horizonte, a Lívia Marinho comemora o crescimento da sua empresa, o hotel para pets “Bem Ficar”. Nesta época do ano, segundo ela, o aumento é superior a 50%. “As coisas estão voltando ao normal depois da pandemia. Hoje tenho uma carteira boa, com cerca de 300 clientes”, destacou a empresária que já chegou a ficar com cerca de 20 animais ao mesmo tempo.

  • Colônia de férias
  • férias
  • pets