5Gbet
Compartilhe

Fundador da ComportPet revela como venceu as ruas e construiu um negócio milionário

Empresa de serviços para pets inclui rede de franquias, cursos e mentoria
PorRedação
5Gbet
Compartilhe

O adolescente Cleber Santos virou morador de rua na grande São Paulo aos 14 anos, após recorrentes desentendimentos familiares e mudanças de cidade. Foi nas ruas que o baiano conheceu e adotou o vira-lata Grafit, seu fiel e único escudeiro por anos. Grafit despertou em Cleber o amor pelos animais e a força para dar a volta por cima, o levando a criar, em 2011, a Comportpet, empresa de adestramento e hospedagem de cachorros. Além de liderar um negócio que fatura mais de R$ 3 milhões ao ano, como autoridade em comportamento animal, Cleber capacita milhares de pessoas no Brasil e no mundo.

A trajetória de ascensão do baiano começou, mesmo sem ele imaginar, quando tinha 16 anos. Até então, ele fazia bicos nas ruas, ajudava a descarregar caminhões e encarava o que surgisse. “Eu era cara de pau e tinha boa comunicação. Fiz todo tipo de serviço em troca de alguns agrados, R$ 10, R$ 20”, conta. Em troca de abrigo e comida para ele e Grafit, Cleber aceitou vigiar, durante a madrugada, materiais de construção de pet shop em reforma em Taboão da Serra (SP). Terminada a obra, Santos começou a trabalhar na empresa, varrendo o chão e pesando a ração. “Por observação, aprendi sobre a operação do pet shop e consegui vaga para dar banho nos pets”, descreve.

Por morar no pet shop e ter comprovante de residência, Santos conseguiu se alistar ao Exército em 2008, aos 18 anos. Nos primeiros seis meses, passou pela formação geral das funções do quartel, em Osasco (SP), e só ia a cada 15 dias visitar o Grafit na pet shop. Ele começou a visitar mais o canil do Exército para observar o treinamento dos cães, até que foi convidado para trabalhar. “Como não podia mais ver o Grafit com frequência, estar no canil era uma forma de conviver com os cães dali e aprender com eles”, diz.

O período no Exército durou cinco anos, quando o aspirante a empreendedor fez cursos profissionalizantes e avançados na área de adestramento, como treinar cães para farejamento, trabalho de busca e apreensão e guarda de autoridades. Ele conciliava o trabalho no quartel com o serviço de cuidar de cães em domicílio.

Todo o dinheiro que ganhava, investia em mais cursos, para me especializar cada vez mais.

Cleber Santos, proprietário da Comportpet.

Alguns foram realizados nos EUA, Canadá e Alemanha, que lhe conferiram o título de especialista em comportamento animal.

Tudo começou no apartamento

Em 2010, ainda no Exército, ele criou a empresa Comportcão, com investimento inicial de R$ 20 mil. Esse dinheiro veio do próprio bolso, dos trabalhos que fazia cuidando e adestrando cães. Com a empresa, fazia atendimento para clientes a domicílio. Em 2013, quando deixou o exército, Santos passou a cuidar dos cães em seu apartamento alugado, com serviço de hotelzinho. “Cabiam sete cães”, diz. Na época, ele cobrava de R$ 15 a R$ 20 a diária por cachorro. Em 2014, Santos ampliou o atendimento para gatos e aves.

Com visão de negócios, Cleber foi além e se tornou um empreendedor do setor. Mudou o nome da empresa para Comportpet e transferiu o atendimento para uma casa que comportava 30 animais. A empresa foi se moldando para oferecer serviços de creche, hotel e adestramento, chegando a atender 3.000 cães por ano. O carro-chefe é o adestramento, que dura de quatro a seis meses. Atualmente apenas nodaycare e no hotel são recebidos diariamente 100 pets.

Universidade Comportpet

Em 2021, junto de sua esposa, Dan Batista, Cleber Santos transformou os 12 anos de experiência em outra frente de negócio lucrativa. Ao criar a Universidade Comportpet, eles passaram a oferecer 18 cursos voltados a donos de negócios do mercado pet para melhorar a gestão e o atendimento aos animais e tutores. São aulas avulsas, on-line, híbridas ou presenciais, que incluem temas como banho, tosa, adestramento, gestão e marketing. A Universidade já capacitou mais de 3,6 mil alunos do Brasil e de oito países: Argentina, Chile, Estados Unidos, Portugal, Londres, México, Canadá e Austrália.

Recentemente, a Comportpet lançou a franquia day care e hotel, com três modelos de negócio e aporte a partir de R$ 200 mil. Os futuros franqueados passarão por programa de capacitação de duas semanas na nova sede da empresa, em Vila Mariana (SP). As aulas contemplam gestão, marketing, atendimento, treinamentos nas áreas financeira, contábil e comercial, além da vivência para operar os serviços de banho, tosa, creche e hotel.

É muito importante o envolvimento do franqueado no dia a dia. Lojas nas quais os donos não participam ativamente performam 40% menos.
Dan Batista, empresária e esposa de Cleber Santos.

  • Adestramento
  • Comport Pet
  • Pet
  • pet shop