5GbetAtualização
Compartilhe

Inscrições do Prêmio Educador Transformador se encerram em 5 de fevereiro

Essa é segunda edição da premiação, que reconhece projetos de educação inovadores focados na educação empreendedora, realizados entre 2021 e 2023
PorRedação
5GbetAtualização
Compartilhe

Professores interessados em participar da 2ª Edição do Prêmio Educador Transformador têm até 5 de fevereiro para se inscrever. A premiação é correalizada pelo Sebrae, pela Bett Brasil e pelo Instituto Significare. O objetivo é identificar, valorizar e divulgar projetos educacionais inovadores e transformadores, implementados por professores de todo o Brasil, focados na educação empreendedora.

Serão aceitos projetos realizados por professores entre os anos 2021 e 2023, vinculados a instituições de ensino. Esses projetos podem ter formatos diversos, como atividades, estudos, jogos, metodologias, cursos, tecnologias, desafios, apresentações, competições, serviços ou produtos.

O professor candidato poderá inscrever um ou mais projetos nas sete categorias do prêmio: Educação Infantil; Ensino Fundamental – Anos Iniciais (1º ao 5º ano); Ensino Fundamental – Anos Finais (6º ao 9º ano); Ensino Médio; Educação Profissional; Educação Superior; e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Inscreva-seaqui.

Na edição anterior, cerca de 2.9 mil projetos foram inscritos. Desta vez, a disputa prevê a realização de etapas estaduais, regionais e nacional. O anúncio dos vencedores na etapa final está previsto para o fim de abril, durante a 29ª edição do Congresso Internacional Bett Brasil, que acontecerá em São Paulo/SP. Os três primeiros colocados em cada uma das sete categorias receberão certificado de participação. O primeiro colocado receberá troféu, pacote de participação em missão nacional para um evento de educação e um notebook.

A gerente da Unidade de Educação Empreendedora do Sebrae Nacional, Edleide Alves, destaca a relevância de realizar premiações que estimulem ainda mais os educadores em sala de aula. “É um reconhecimento a esses atores indispensáveis à qualidade da escola, o berço de futuro. Por meio do desenvolvimento de um projeto educacional, da prática em sala de aula, com a mobilização de saberes, habilidades e comportamentos, é possível gerar pequenas conquistas que transformam a realidade daquela escola, da comunidade e do país”, ressalta.

Experiência

O professor universitário Antônio Carlos Mariz Júnior, de Brasília (DF), foi um dos vencedores da primeira edição do prêmio. Isto porque durante a pandemia, ele implementou o projeto Educast IESB, um Podcast Educacional no qual a produção – que inclui a roteirização, gravação e finalização — ficava toda sob responsabilidade dos alunos. A experiência foi um sucesso porque, além de promover inclusão digital, possibilitou um empoderamento feminino, já que as mulheres são maioria no curso.

“É um podcast que envolve a comunidade escolar e que certamente vai atingir onde essas profissionais irão atuar. Elas começaram a entender que a tecnologia pode ajudar no processo de ensino. Além disso, sentem-se mais capacitadas porque dominam outras ferramentas”, conta o docente, que ganhou uma missão técnica nacional e uma bolsa integral no curso MBA em Educação Empreendedora do Sebrae 5.0 (360 horas).

EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA SEBRAE

Criado em 2013 pelo Sebrae, o Programa de Educação Empreendedora do Sebrae. Hoje chamado de Programa Educação Que Transforma, já alcançou 97% dos municípios brasileiros, com 13,5 milhões de atendimentos a alunos e mais de 1 milhão de professores assistidos, com ações que oferecem formação e capacitação, com ferramentas e metodologias pedagógicas específicas. Depois da aprovação da Nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a Educação Empreendedora ganhou força na educação formal brasileira, uma vez que o desenvolvimento de competências empreendedoras está alinhado às novas diretrizes da Educação no país, sendo conteúdo transversal no documento.

  • Educação Empreendedora