5GbetAtualização
Compartilhe

Microempreendedora começou clínica de estética com R$ 150 e hoje é destaque em São Borja (RS)

Helen Fernanda Viana, da HFBless, conta que já passou por mais de 40 cursos para aprimorar a gestão do negócio e oferecer melhores serviços
PorRedação
5GbetAtualização
Compartilhe

Helen Fernanda Viana, de São Borja (RS), cidade localizada na fronteira com a Argentina e cerca de 600 quilômetros de distância de Porto Alegre, começou a empreender no ramo da estética com R$ 150 que foram utilizados na compra de cremes que ela utilizava para aplicar massagem nas clientes. Hoje, a microempreendedora individual é proprietária da HFBless Clínica de Estética Feminina, que por mês alcança cerca de R$ 6 mil em faturamento e foi a terceira colocada no Prêmio Sebrae Mulher de Negócios 2023.

“O diferencial que eu tento trazer para as minhas clientes é enaltecer a beleza delas, mostrar que devemos, além de tratar da parte estética, olhar para o interior, melhorar a autoestima e a autoconfiança. Sendo assim, eu acho que acabo influenciando a serem protagonistas da própria história”, diz a empresária.

Há quase três anos no mercado, Helen conta que tudo começou porque a rotina como funcionária não se adaptava mais à função de mãe, sua prioridade. “Me apaixonei por essa área, em poder proporcionar autoestima as mulheres. Então, passei a estudar e me capacitar. Comecei a fazer massagens manuais, atendia em domicílio e no quarto da minha filha”, lembra.

A estratégia de oferecer pacotes para as clientes ajudou Helen a crescer. “Cada R$ 300 que entrava, eu investia a metade em produtos, na marca e acessórios para melhor atender”, conta. O restante do maquinário só veio depois, quando um professor do curso de biomedicina se ofereceu para pagar em forma parcelada. “Com isso, decidi que iria alugar uma sala e ampliar meus atendimentos, que iria fazer dar certo a profissão que me escolheu. Continuei trabalhando, me dedicando e meus procedimentos começaram a se vender sozinhos”, destaca a empreendedora, ao recordar que já fez mais de 40 cursos para conseguir entregar um bom resultado.

“Em exatos 14 meses de trabalho, eu não tinha mais horários na agenda, então decidi que estava na hora de ampliar e trocar de sala para um lugar maior, aprender a delegar funções, já que eu fazia tudo sobre a clínica, marketing, cuidava das redes sociais, financeiro e fazia os procedimentos”, explica Helen Viana. “Vejo hoje o quanto valeu a pena cada minuto da minha dedicação. Então, se eu puder dar um conselho, é começar com o que tiver, estude, invista e persista”, completou. A empreendedora que já tem uma carteira com 50 clientes sonha grande e planeja, em breve, expandir e se tornar uma microempresa.

Ela conta qual foi o papel do Sebrae no sucesso da sua trajetória. “Ele me abriu portas no início da minha carreira, com vários cursos que oferece na plataforma. Me ensinou a conseguir gerenciar o meu negócio e vários conteúdos estão disponíveis de graça e pela internet. Estou agora em um de gestão financeira e sempre que tem palestras na minha cidade eu participo também, pois nos preparam para essa caminhada de empreendedorismo”, afirmou.

Prêmio Sebrae Mulher de Negócios

As empreendedoras que venceram a etapa nacional do Prêmio Sebrae de Negócios foram anunciadas no início de dezembro. A premiação tem o objetivo de dar visibilidade e reconhecimento às empreendedoras brasileiras. Elas concorreram em três categorias: Pequenos negócios, Produtora Rural e Microempreendedora Individual (MEI). No total, mais de 4 mil mulheres se inscreveram em 2023 – 37% a mais do que no ano anterior.

  • Empreendedorismo Feminino
  • Prêmio Sebrae Mulher de Negócios