5GbetAtualização
Compartilhe

Acesso a crédito para pequenos negócios é fundamental para viabilizar investimentos  

Com proximidade das eleições, Sebrae destaca a necessidade de avanço das políticas de democratização do crédito para atender demandas do segmento 
PorDa Redação
5GbetAtualização
Compartilhe

A proximidade das eleições de outubro abre uma enorme janela de possibilidades para o debate sobre a importância da agenda do empreendedorismo para o país. Dados do Sebrae mostram que os pequenos negócios representam 99% de todas as empresas brasileiras e foram responsáveis, no primeiro semestre de 2022, pela criação de 7 em cada 10 empregos formais. Nesse contexto, o tema do crédito assume papel estratégico. Apesar da retomada pós-pandemia, as MPE ainda enfrentam dificuldades e a melhoria do acesso a empréstimos pode ser fundamental para impulsionar a produtividade e a competividade desses negócios. Pesquisa feita pelo Sebrae no último mês de maio revelou que 59% dos pequenos negócios têm mais de 1/3 dos seus custos mensais comprometido com dívidas. Entre os microempreendedores individuais (MEI) essa proporção era ainda maior (67%).

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, destaca que um mercado de crédito mais acessível para os pequenos negócios, combinado com uma maior qualificação e capacitação dos empreendedores, pode gerar um grande crescimento e desenvolvimento econômico, aliado ao desenvolvimento social no país. “As micro e pequenas empresas já mostraram que, na medida em que recebem o suporte de políticas públicas eficientes, são capazes de responder imediatamente com a geração de novos empregos, aumento da geração de renda e arrecadação de tributos. “É preciso evoluir na disponibilidade e concessão de crédito direcionado e incentivado aos pequenos negócios, reduzindo o custo, a burocracia e as exigências de garantias, buscando também a simplificação da documentação”, ressalta.

Obstáculos para o crescimento 

O período da pandemia da Covid-19 deixou mais evidente a grande dificuldade que os pequenos negócios têm de acessar o mercado de crédito e a necessidade de ampliação da quantidade de agentes financeiros voltados a atender as demandas do segmento. São vários os obstáculos encontrados pelos donos de pequenos empreendimentos na hora de buscar um financiamento. “Desde as operações mais simples como antecipação de recebíveis ou crédito para capital de giro, passando por financiamento de máquinas, equipamentos ou projetos de investimentos, até o crédito para pesquisa, desenvolvimento e inovação. Existem ainda diversas barreiras que dificultam o acesso do empreendedor”, enumera Melles.

Segundo levantamentos periódicos feitos pelo Sebrae, os donos de pequenos negócios ainda recorrem às linhas menos saudáveis de empréstimo/financiamento tais como cheque especial, cartão de crédito e compras a prazo com fornecedores. A pesquisa também indicou que, na opinião dos empreendedores, os maiores obstáculos para a efetivação das operações são as altas taxas de juros, as exigências de garantias e o excesso de documentação exigida pelas instituições financeiras.

Sebrae nas Eleições

Nesse momento em que os holofotes da mídia e os olhares dos eleitores brasileiros estão voltados para as propostas de políticas públicas feitas pelos candidatos, em nível estadual e federal, o Sebrae lançou a campanha “Quem apoia os pequenos negócios, apoia o Brasil” voltada a enfatizar para a população a importância das micro e pequenas empresas para a economia do país e para a sociedade. Paralelamente, a instituição formulou um documento onde reúne um conjunto de propostas para 10 temas considerados mais estratégicos para as MPE, entre eles o problema do crédito. Esta é a primeira matéria de uma série que a ASN vai publicar sobre os 10 temas ao longo dos próximos dias.

Confira abaixo algumas propostas do Sebrae para os presidenciáveis sobre a agenda do Crédito para as MPE:

  • Prever recursos no orçamento anual para o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte – Pronampe;
  • Ampliar a disponibilidade de recursos nos fundos garantidores nacionais, priorizando o crédito assistido para os pequenos negócios;
  •  Instituir, regulamentar e ampliar linhas de crédito direcionado ao pequeno negócio, com redução de custo do crédito bancário, ampliação do seu acesso, desburocratização e simplificação, principalmente quanto à documentação contábil e fiscal;
  • Promover e estimular a inclusão de novos atores no sistema financeiro, fomentando a criação de cooperativas de crédito, empresas simples de crédito e fintechs;
  • Autorizar as Cooperativas de Crédito a acessarem os recursos dos Fundos Constitucionais.

Cliqueaquie veja o documento completo com as propostas do Sebrae para a agenda das Eleições 2022.

Sobre o Sebrae 50+50

Em 2022, o Sebrae celebra 50 anos de existência, com atividades em torno do tema “Criar o futuro é fazer história”. Denominado Projeto Sebrae 50+50, a iniciativa enfatiza os três pilares de atuação da instituição: promover a cultura empreendedora, aprimorar a gestão empresarial e desenvolver um ambiente de negócios saudável e inovador para os pequenos negócios no Brasil. Passado, presente e futuro estão em foco, mostrando a evolução desde a fundação em 1972 até os dias de hoje, com um olhar também para os novos desafios que virão para o empreendedorismo no país.

  • Adaptação
  • Bolsa de Valores
  • CNPJ
  • Colaboradores
  • Crédito
  • Crise
  • Economia
  • Eleições
  • Empreendedorismo
  • Empresas
  • Estatísticas
  • Falência
  • Financiamento
  • Franquias
  • Gestão
  • Impacto
  • Investimentos
  • Lucro
  • Nacional
  • Negócios
  • Nota Fiscal
  • Pesquisas
  • Recuperação
  • Trabalhadores
  • Varejo
  • Venda