5GbetAtualização
Compartilhe

Apoio às vocações dos territórios contribui para escalada de desenvolvimento sustentável

Guia do Candidato Empreendedor apresenta propostas para contribuir com o debate político em torno de políticas públicas com foco no desenvolvimento territorial
PorDa Redação
5GbetAtualização
Compartilhe

Um país de tamanho continental como o Brasil precisa planejar o seu desenvolvimento sustentável pensando não somente em nível nacional, mas considerando também os diferentes territórios e setores que integram a nossa economia. Diante da imensa riqueza e diversidade do povo e de seus territórios, é fundamental que os futuros governantes e membros do Congresso Nacional, estejam comprometidos com a criação e difusão de políticas públicas que gerem um ambiente mais propício à atuação das micro e pequenas empresas, identificando e dando suporte às potencialidades de cada microrregião.

“Temos um país rico em diversidade natural e humana, com regiões que apresentam suas particularidades, suas histórias e tradições, com potencial em setores estratégicos que atraem um fluxo de investimentos, fomentando a economia local e incrementando o processo de desenvolvimento sustentável”, frisou o presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles.

Exemplo de desenvolvimento territorial 

A criação de programas de desenvolvimento econômico territorial e setorial, como o Inova Amazônia, iniciativa do Sebrae que estimula e o empreendedorismo inovador e fortalece a bioeconomia nos oito estados que fazem parte do Bioma, é um exemplo que considera o desenvolvimento territorial, aos levar em conta as vocações e potencialidades específicas, promovendo a integração da governança e estimulando o papel dos empreendedores como líderes, capazes de conduzir processos de mudança e transformação.

A partir da seleção de projetos, por meio de editais, para pré-aceleração e aceleração nesses territórios, os selecionados contam com suporte da Bolsa Sócio Empreendedor, capacitações, mentorias individuais, conexões com mercados, fornecedores e empreendedores, laboratórios de pesquisa, espaço para coworking e integração com comunidades de inovação.

Sebrae nas Eleições

Neste momento em que os holofotes da mídia e os olhares dos eleitores brasileiros estão voltados para as propostas de políticas públicas feitas pelos candidatos, em nível estadual e federal, o Sebrae lançou a campanha “Quem apoia os pequenos negócios, apoia o Brasil” voltada a enfatizar para a população a importância das micro e pequenas empresas para a economia do país e para a sociedade. Paralelamente, a instituição formulou um documento onde reúne um conjunto de propostas para 10 temas considerados mais estratégicos para as MPE, entre eles “desenvolver os territórios e os diversos setores”.

Confira abaixo algumas ações sugeridas aos candidatos e candidatas nas Eleições 2022: 

  • Identificar as vocações e potencialidades nos territórios, apoiando setores estratégicos e fortalecendo sua atratividade a fim de consolidar vantagens competitivas na atração de fluxos econômicos, fomentando a economia local e sustentando o processo de desenvolvimento.
  • Apoiar a organização de governanças locais, estaduais e nacionais – formadas por membros do poder público, iniciativa privada e terceiro setor – para a promoção desenvolvimento econômico territorial e setorial.
  • Implantar programas de capacitação e de coalizão de lideranças locais como atores do desenvolvimento territorial e setorial.
  • Criar programas de desenvolvimento econômico territorial e setorial, como o Inova Amazônia, para regiões que tenham grande potencial específico e que necessitem de maiores investimentos.
  • Estimular os arranjos produtivos locais para a preparação dos pequenos negócios com vistas a comporem a cadeia produtiva de médias e grandes empresas

Cliqueaqui e veja o documento completo com as propostas do Sebrae para a agenda das Eleições 2022.

Sobre o Sebrae 50+50

Em 2022, o Sebrae celebra 50 anos de existência, com atividades em torno do tema “Criar o futuro é fazer história”. Denominado Projeto Sebrae 50+50, a iniciativa enfatiza os três pilares de atuação da instituição: promover a cultura empreendedora, aprimorar a gestão empresarial e desenvolver um ambiente de negócios saudável e inovador para os pequenos negócios no Brasil. Passado, presente e futuro estão em foco, mostrando a evolução desde a fundação em 1972 até os dias de hoje, com um olhar também para os novos desafios que virão para o empreendedorismo no país.

  • Eleições