5GbetAtualização
Compartilhe

Catalisa ICT terá novo fundo para projetos de inovação

Anúncio foi feito pelo Sebrae na Conferência ANPEI, maior evento dedicado à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do país, que esse ano acontece em Campinas
PorRedação
5GbetAtualização
Compartilhe

O Catalisa ICT contará com um fundo garantidor de crédito para as empresas já participantes do programa. O Fundo de Aval FINEP/SEBRAE para Inovação criado terá recursos de R$ 160 milhões, divididos entre Sebrae (50%) e Finep (50%), para suprir a necessidade de garantia e facilitar o crédito no financiamento de projetos de inovação, facilitando a busca de investimentos. A parceria da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) com o Sebrae também prevê ainda um bilhão de reais de crédito para inovação.

A iniciativa foi anunciada pelo presidente do Sebrae, Carlos Melles, nesta quarta-feira (30), em Campinas, durante a abertura do palco Catalisa ICT na Conferência ANPEI 2022, o maior evento dedicado à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação no Brasil. O evento segue até esta quinta-feira (01) e reúne cerca de três mil participantes interessados em conexões institucionais e corporativas no ecossistema de inovação brasileiro.

“O Sebrae aposta muito em inovação e ajudar equipes de mestrandos e doutorandos trará evidentes resultados na qualidade das pesquisas”, disse o presidente do Sebrae, que participou da cerimônia de abertura do evento. Melles também integrou um painel com Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho da Magalu.

O diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick, destacou os esforços do programa Catalisa ICT em ampliar os acessos e oferecer apoio para que pesquisadores possam empreender em empresas de base tecnológica. “O nosso papel é conectar os atores e criar um ambiente para que a inovação floresça no Brasil. Devemos apoiar com bolsas e estrutura para que os projetos de pesquisa se tornem negócios inovadores”, comenta Quick.

O fortalecimento de parcerias para resultados efetivos em empregabilidade, empreendedorismo inovador e novas tecnologias foi o caminho apontado pelo diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep, Marcelo Silva Bortoline. Ele compartilhou a boa notícia com os participantes do Catalisa ICT, de que os projetos inscritos no programa receberão bonificação que será detalhada na adesão.

Inovação na prática
Paulo Renato Cabral, gerente de Inovação do Sebrae, lembrou o quanto a inovação está embutida no PIB do país e defendeu que a inovação aberta acaba sendo a forma colaborativa de interação com empresas do mercado, na geração de empresas de alta tecnologia no Brasil. Segundo Paulo, as áreas que mais concentram projetos de inovação são saúde e agronegócio.

Um exemplo prático dessa inovação foi citado por um dos 270 bolsistas do projeto Catalisa ICT, Jorge Pacheco, CEO da State, centro de inovação da cidade de São Paulo, destinado a empreendedores e grandes empresas. Em sua apresentação, ele demonstrou um projeto de uso da nanotecnologia no combate a infecções hospitalares em pacientes intubados em UTIs com uso de formulação de compostos com eficácia prolongada.

A diretora da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), Maria Beatriz Amorim-Boher, apresentou o programa oferecido em parceria com o Catalisa, para mulheres em carreiras STEM (Science, Technology, Engineering and Mathematics). Duas participantes do programa do Sebrae que passaram por treinamento especializado e orientações, agora seguem para a mentora personalizada.

“A metodologia utilizada no Catalisa, no acompanhamento individual aos pesquisadores para a validação já alcança bons resultados”, afirmou Aguinaldo Dantas, analista da Unidade de Inovação do Sebrae. A Conferência ANPEI 2022 foi também um momento para os participantes do Catalisa ICT conhecerem pessoalmente as equipes de capacitação. A apresentação dos dados e das etapas do programa para validar a solução encerrou a programação do dia.