5GbetAtualização
Compartilhe

Web Summit Lisboa: empresários brasileiros projetam novos negócios com parceiros internacionais

Com apoio do Sebrae e da Apex, startups comemoram conexões realizadas durante o maior evento de inovação e empreendedorismo da Europa
PorRedação
5GbetAtualização
Compartilhe

Maior evento de tecnologia, inovação e empreendedorismo da Europa, o Web Summit terminou nessa quinta-feira (16), após reunir mais de 73 mil participantes, 153 delegações de países de todo o mundo e mais de 2,6 mil startups desde o seu primeiro dia, na segunda-feira (13). Do Brasil, uma delegação com 400 empresas – entre elas 200 startups selecionadas pelo Sebrae – desembarcaram em solo europeu. A expectativa de negócios futuros, que deve ser recorde, é de R$ 9 milhões.

Foi a maior delegação brasileira da história em uma missão em Portugal e a viagem foi organizada em uma grande parceria entre Sebrae, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), Ministérios do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) e das Relações Exteriores (MRE), além da Embaixada do Brasil em Lisboa e do Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO).

Gerente de Inovação do Sebrae, Paulo Renato, esteve no Web Summit Lisboa.

Trouxemos empresas de todo o Brasil para fazer negócios. Muitos empreendedores se conectaram com investidores, compradores e órgãos de Portugal. Estão muito felizes com a possibilidade real e concreta de ganhos e investimentos. Com isso, cumprimos com a missão de mostrar para o Brasil que é possível abrir mercado também em outros continentes.
Paulo Renato Cabral, gerente de Inovação do Sebrae Nacional.

Cristina Mieko, head de Startups do Sebrae.

A head de Startups do Sebrae, Cristina Mieko, explica que além de apresentarem seus produtos e serviços no Pavilhão Brasil, as startups brasileiras mergulharam no ecossistema de inovação de Portugal. Esses empreendedores participaram de uma série de webinars preparatórios promovidos pelo Sebrae com parceiros estratégicos no mercado português, como a 351 Associação Portuguesa de Startups e a CoreAngels, para aproveitarem o evento e as agendas paralelas para estabelecer conexões e fazer negócio. A Embaixada do Brasil em Lisboa ofereceu webinar específico detalhando como abrir uma operação comercial em Portugal.

“Tivemos a grata surpresa de ter cases brasileiros contando como é internacionalizar para o mercado português, como funciona essa plataforma na Europa. No Web Summit Lisboa, monitoramos uma série de conteúdos, agendas e conexões. Partindo daí será gerado todo um aprendizado por meio de um chatbot que vai construir um manual dessas experiências, desse benchmark. Esperamos construir essa ponte de aprendizados, conexões e internacionalização para as startups brasileiras”, complementou Mieko.

-

-

-

Networking e negócios

O CEO e founder da Predify, Carlos Schmiedel.

Um desses casos de sucesso é o da Predify, startup de precificação inteligente. A fintech desenvolveu um software que mapeia dados internos das empresas e compara-os com dados de mercado para formar o preço ideal de produtos e serviços. O CEO e founder Carlos Schmiedel comenta que esta foi a quarta vez que a empresa participou do Websummit em Lisboa. “É sempre um lugar onde podemos gerar muitos clientes, parcerias e conexões e agora estamos iniciando a nossa operação na Europa”, contou.

A edição do Web Summit no Rio de Janeiro foi o ponto de partida para o empreendedor Brunno Falcão chegar a Lisboa integrando a comitiva brasileira. À frente da startup brasiliense Science Play, plataforma científica com conteúdos educativos para nutricionistas, médicos e profissionais da saúde, Brunno agradeceu pela “vitrine” com vistas a expandir sua atuação em nível global: “É uma satisfação fazer parte de delegação oficial do meu país, só tenho a agradecer pelo apoio e oportunidades oferecidas pelo Sebrae e Apex. É o Brasil no mundo!”.

Da startup Our Card, o CEO e cofundador Silvio Cabral Júnior.

Com um ano de mercado, a startup OurCard contou com apoio do Sebrae não somente para a missão a Portugal, mas desde o começo de sua jornada, explicou o CEO e cofundador Silvio Cabral Júnior. “Pelo nosso estande passaram diversos países e, com apoio do Sebrae, já estamos atuando na Europa”, comemorou. A OurCard trabalha com um sistema personalizável, instalado em um cartão de apresentação que contempla NFC (Near Field Communication) e QR-Code. A solução foi utilizada, inclusive, durante o Web Summit. “Identificamos todos os membros da delegação brasileira com o OurCard, promovendo o networking com a nossa ferramenta.”

Entre as empresas selecionadas pelo Sebrae para estarem no Web Summit Lisboa deste ano estão startups que participaram de diferentes programas da instituição, como o Startup Nordeste, Inova Amazônia, Catalisa ICT e o Desafio Sebrae Like a Boss. São empreendimentos que apresentam soluções nos segmentos de Saúde e Bem-estar, Tecnologia da Informação e Comunicação, Educação, Agronegócio, Impacto Socioambiental, Gestão e Consultoria, Logística e Transporte, Crédito e Finanças, além de Varejo e Atacado.

  • Inova Amazônia
  • Inovação
  • Startups
  • Web Summit Lisboa