5Gbet - ESG – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.comAcesse conteúdos jornalísticos, nos mais variados formatos, focados na informação como aliada das micro e pequenas empresasWed, 21 Feb 2024 19:27:34 +0000pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=6.4.35Gbet - ESG – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/cultura-empreendedora/dez-por-cento-dos-empregos-verdes-estao-no-brasil/Wed, 21 Feb 2024 19:27:34 +0000https://www.emedist.com/?p=20407As empresas com boas pontuações nos critérios ESG (do inglês, Environmental, Social and Governance)  podem potencialmente ter um melhor desempenho de longo prazo e reduzir riscos. Impactar a economia de forma sustentável com a criação dos empregos verdes é uma das tendências para quem empreende. Para orientar os pequenos negócios, o Sebrae Rio elaborou um guia gratuito com as principais ações para conectar a sustentabilidade à estratégia de quem empreende. Para acessar o conteúdo, acesse o link.

O setor de energia lidera a criação de empregos verdes no Brasil. Atualmente, o país conta com 10% dos empregos verdes no mundo, ocupando a 2ª colocação entre os maiores empregadores da indústria de biocombustíveis, solar, hidrelétrica e eólica, ficando atrás apenas da China. A expectativa é de que, até 2030, as energias renováveis criem 38,2 milhões de empregos em todo o mundo.

“O Rio de Janeiro tem um pioneirismo nacional em questões de debate e acolhimento de questões ambientais. A conscientização dos consumidores é cada vez maior na temática de sustentabilidade. O empreendedor precisa estar atento às novas oportunidades de negócios. O objetivo desse material é fomentar nos pequenos negócios soluções para implantação de boas práticas, de forma que não aumente os custos do empresariado. A nossa missão é fundamentar e embasar para que as medidas adotadas sejam as mais assertivas para os seus negócios”, explica Margareth Carvalho, gerente de Conhecimento e Competividade do Sebrae Rio.

Para qualificar a sua empresa na criação de empregos verdes e na ESG, o empreendedor precisa definir quais são os objetivos da empresa, adotar práticas voltadas à política organizacional, elaborar plano e orçamento destinado à prática, buscar certificações, além de monitorar e reportar o desempenho em relação às metas. É um desafio direcionado à gestão pública também, que pode direcionar sua atuação com foco em ações sustentáveis e de impacto social positivo para dentro das suas repartições.

]]>
5Gbet - ESG – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/cultura-empreendedora/natal-e-ano-novo-sao-oportunidades-para-os-pequenos-negocios-aumentarem-suas-vendas/Mon, 11 Dec 2023 20:00:44 +0000https://www.emedist.com/?p=19099Fim de ano é uma boa oportunidade para quem empreende. Natal é uma data para presentear familiares e amigos, além de oferecer produtos para as celebrações, como alimentos e bebidas. Já o Réveillon gera oportunidades para eventos e para a preparação delooks especiais. Para apoiar os pequenos negócios nas datas festivas, o Sebrae Rio elaborou orientações para os empreendedores aproveitarem essas datas. Esse material está disponível gratuitamente no portal: https://www..

“Os consumidores estão mais seletivos e avaliando o custo-benefício das suas escolhas. As promoções de Natal e Ano Novo são muito esperadas pelos consumidores, e quem for mais criativo leva a melhor. Eles estão dispostos a expandir o período das compras e desejam promoções prolongadas. As compras passam pelo período das festas e se consolidam no momento pós-evento. Embora promoções gerem um grande fluxo de clientes, elas podem reduzir as margens de lucro se não forem pensadas estrategicamente.
Margareth Carvalho, gerente de Conhecimento e Competitividade do Sebrae Rio.

Para datas comemorativas, o dono de pequeno negócio precisa antecipar o planejamento e as ações para conquistar clientes; tematizar ambientes de acordo com as datas; criar campanhas criativas, promover ações diferenciadas e oferecer benefícios. Essas orientações podem ser usadas ao longo do ano e independe das festividades.

Para quem quer continuar inovando em 2024, o Sebrae Rio aponta as sete maiores tendências para o empreendedorismo: práticas de ESG; digitalização dos negócios; inteligência artificial; novos modelos de negócios; personalização de produtos e serviços; empreendedorismo social; economia compartilhada; foco em saúde e bem-estar.

]]>
5Gbet - ESG – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/cultura-empreendedora/abrasel-e-sebrae-oferecem-solucoes-gratuitas-para-empresarios/Wed, 06 Dec 2023 19:33:42 +0000https://www.emedist.com/?p=18987No mercado competitivo do empreendedorismo, a educação continuada surge como a aliada fundamental dos empreendedores que desejam inovar. O cenário atual demanda uma adaptação rápida às novas tendências e a aquisição de habilidades inovadoras. Nesse contexto, surge a parceria entre a Abrasel e o Sebrae. A iniciativa representa uma fonte de oportunidades educacionais acessíveis, com soluções inteiramente gratuitas ao público.

A parceria nasceu para apoiar empreendedores do setor da alimentação fora do lar, mas funciona para empresários de todas as áreas que desejam ampliar conhecimento técnicos e práticos. As ações não apenas capacitam os gestores, mas contribuem para o fortalecimento e crescimento sustentável do setor empreendedor brasileiro, além de impulsionar financeiramente os empreendedores.

O incentivo é observado pelos empresários e a proprietária do restaurante Beggiato, em Belo Horizonte (MG), Fernanda Beggiato, destaca as vantagens do acesso aos programas: “Conversei com consultores do Sebrae em um dos cursos, obtive diversas ideias para resolver questões do meu dia a dia. Além disso, no programa Brasil Mais Produtivo, recebi apoio para implantar um sistema digital no restaurante, acompanhado de um auxílio de R$ 2 mil”.

As soluções gratuitas são oferecidas no site da parceria. Para o consultor técnico do Sebrae e proprietário do restaurante Maria das Tranças, na capital mineira, Ricardo Rodrigues, a parceria é uma peça fundamental para pequenos empreendedores iniciarem um caminho de inovação. “O Sebrae desempenha um papel crucial em apoiar pequenos e microempresários, incluindo os do setor de bares e restaurantes. Essas soluções fornecem informações valiosas, iluminando caminhos empresariais diferenciados”, destaca Rodrigues.

Conheça algumas das soluções da parceria entre Sebrae e Abrasel:

  • Diagnóstico para eficiência energética nos pequenos negócios:
    A parceria entre a Abrasel e o Sebrae oferece uma ferramenta de autodiagnóstico on-line, permitindo que empresas do setor avaliem seu consumo de energia. A análise possibilita a identificação de pontos críticos e oportunidades de otimização. Além disso, o Sebrae promove uma jornada de eficiência energética, como estratégia para reduzir custos e aumentar a lucratividade das empresas.
  • Up Digital:
    O programa auxilia o empreendedor a atrair mais clientes para o local e vender mais, unindo teoria e prática no uso das ferramentas digitais. Ao explorar como o marketing digital pode impulsionar estabelecimentos, o programa traça estratégias para impulsionar a presença on-line nas redes sociais e criação de conteúdo.
  • Brasil Mais Produtivo:
    Este programa funciona como uma solução para empreendedores que buscam melhorar a produtividade, dividido em fases de diagnóstico e implementação, com acesso a um método prático e adaptável a cada estabelecimento. A ação ainda conta com o apoio de bolsistas do Sebrae e a possibilidade de receber até R$ 2 mil para contratar a ferramenta digital escolhida ao completar a trilha de transformação digital do programa.
  • Diagnóstico para pequenos negócios sobre a pauta ESG:
    Esta ação possibilita um autodiagnostico sobre as práticas ambientais, sociais e de governança da empresa com devolutiva on-line. É o início de uma jornada junto ao Sebrae para aplicar estratégias de ESG e ganhar competividade com o cliente. Os empreendedores podem realizar uma análise abrangente de suas ações no que diz respeito à sustentabilidade e responsabilidade social; processo não apenas revela áreas de destaque, mas também identifica oportunidades de aprimoramento.

-

Conheça mais sobre as soluções em www.parceriasebrae.abrasel.com.br.

]]>
5Gbet - ESG – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/economia-e-politica/brk-firma-parceria-com-o-sebrae-para-incentivar-o-desenvolvimento-de-fornecedores/Mon, 13 Nov 2023 15:00:30 +0000https://www.emedist.com/?p=18328A BRK, uma das principais empresas privadas de saneamento do país, acaba de firmar parceria com o Sebrae para incentivar seus fornecedores a alinharem os negócios à estratégia ESG (sigla em inglês para as diretrizes Ambiental, Social e de Governança), aspectos considerados imprescindíveis e de alto impacto no setor do saneamento.

Por meio do programa “Conexões Corporativas ESG” do Sebrae, a BRK incentivará seus fornecedores a medirem e acompanharem o desempenho do seu negócio, analisando as esferas econômica, social e ambiental. A partir desse diagnóstico, as empresas poderão rever suas estratégias, construir uma cultura sustentável, tornando-as mais transparentes, conscientes e atuantes no mercado.

“Desde o marco regulatório, o setor de saneamento aumentou demanda para atender às metas de universalização. Com isso, nasceu o desafio de criar uma rede de parceiros ainda mais forte, seguindo padrões éticos e sustentáveis para atender à nova realidade. A parceria com o Sebrae é uma grande oportunidade para que fornecedores de soluções para o setor também façam parte desse processo de transformação do saneamento básico no país. É uma iniciativa que faz parte da estratégia ESG da BRK, e contribui para o desenvolvimento da cadeia de valor do setor”, afirma Carlos Melo, diretor de Relações Institucionais, Sustentabilidade e ESG da BRK.

Como funciona

A BRK irá convidar, por meio de e-mails e comunicação direta, seus fornecedores a acessarem o portal do Sebrae e preenchem um breve questionário. Ao fim, o portal fornece um diagnóstico sobre as práticas ESG praticadas, e passam a ter acesso a um portal com conteúdo voltado a práticas ESG. Todo o conteúdo é digital e gratuito.

“Para o Sebrae, a parceria com uma grande empresa como a BRK é fundamental para disseminar a importância dos negócios implementarem ações de ESG e incluírem a agenda de sustentabilidade em suas rotinas para se diferenciarem e melhorar a competitividade no mercado”, comenta Renato Perlingeiro, coordenador de Indústria e Conexões Corporativas do Sebrae.

Como se tornar uma empresa fornecedora da BRK

As empresas interessadas em fazer parte do catálogo de fornecedores da companhia podem se candidatar por meio de um cadastro na página do programa “BRK Parceiros”, no endereço fornecedoresbrk.com.br, que incentiva a contratação de empresas e prestadores de serviços regionais em todo o país. É dedicado a empresas de todos os portes, inclusive pequenos negócios.

Os critérios de qualificação são dois: atuar no mesmo estado de uma operação da BRK e ainda não ter relação comercial com a companhia. A certificação e homologação das empresas fornecedoras regionais ocorrem somente quando elas vencem os processos de concorrência da concessionária.

Sobre o Sebrae

Ao fomentar o empreendedorismo e apoiar o crescimento das micro e pequenas empresas, que são as grandes geradoras de emprego e renda do país, o Sebrae proporciona a inclusão econômica e social de milhões de brasileiros. A instituição investe em ações e programas de apoio aos pequenos negócios, incluindo os microempreendedores, com foco na formalização, educação empreendedora, inovação, crédito e sustentabilidade. Por meio de informações relevantes sobre mercado, tendências e regulamentações, auxilia a tomada de decisão de empreendedores de diversos segmentos. A partir de cursos, consultorias e capacitações, promove a competitividade, estimula a digitalização e a inovação nos pequenos negócios. O Sebrae também atua de forma articulada junto ao Congresso Nacional e aos demais Poderes para viabilizar a melhoria do ambiente legal e de negócios, além de parcerias de impacto com instituições públicas e privadas.

Sobre a BRK

A BRK é uma das maiores empresas privadas de saneamento básico no Brasil, presente em 13 estados, beneficiando 16 milhões de pessoas. São mais de 100 cidades que já contam os serviços da companhia, que é a plataforma de saneamento da Brookfield, empresa canadense que está no país desde 1899. Além da diversificação geográfica, a BRK conta com um amplo portfólio de concessões. Isso oferece à empresa uma visão sobre as necessidades de investimentos e os desafios que cada região do país enfrenta para ampliar a oferta de serviços de água e esgoto.

Para a companhia, o saneamento básico é a chave para o desenvolvimento social e econômico do Brasil e tem grande potencial de impacto positivo em áreas como a saúde e a educação. Por isso, a BRK e seus acionistas estão comprometidos com um modelo de gestão ESG, incorporando esta estratégia à tomada de decisões da companhia e à prestação de serviços. A empresa tem também um compromisso com a Diversidade e a Inclusão, sendo signatária do Pacto Global da ONU e dos Princípios de Empoderamento das Mulheres da ONU (WEP’s).

]]>
5Gbet - ESG – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/cultura-empreendedora/saiba-como-implementar-praticas-esg-nos-pequenos-negocios/Mon, 06 Nov 2023 15:04:26 +0000https://www.emedist.com/?p=18107Uma das grandes tendências atuais do mundo dos negócios é que as empresas incorporem práticas ESG (do inglês, Environmental, Social and Governance) como diferencial competitivo. Nesse contexto, para o Sebrae, o assunto tornou-se prioridade. Muito mais do que um conceito esse novo modelo de operação das empresas agrega força e competitividade à marca, além de ampliar a aceitação de produtos e serviços no mercado. Isto porque investidores, consumidores e a sociedade de forma geral estão, cada vez mais, levando em consideração no ato da compra os negócios que possuem práticas responsáveis e comprometidas com o meio ambiente, com as questões sociais e de governança. Para estimular a reflexão sobre o tema, o Sebrae lançou uma ferramenta de autodiagnóstico, que pode ser feito pelos empreendedores sobre cada um dos aspectos da ESG.

Confira em www.sebrae.com.br/esg

Por meio de uma série de perguntas, os empreendedores poderão avaliar como está o seu negócio em cada uma das vertentes (ambiental, social e governança). Além disso, o Sebrae vai disponibilizar dicas práticas que podem ser implementadas nas empresas. Cursos, artigos e outros materiais também disponíveis na página do diagnóstico.

De acordo com a analista de Competitividade Adriana Menegaz as perguntas também ajudarão o Sebrae na identificação dos principais desafios dos empresários neste assunto e no desenvolvimento de novas soluções.

O tema, muitas vezes, é percebido apenas pelas grandes empresas, mas existem muitas ações que podem ser feitas por pequenos negócios e resultar em impactos muito interessantes tanto para a sociedade, como para os colaboradores e clientes.

Adriana Menegaz, analista de Competitividade do Sebrae Nacional.

Entenda por que é importante o ESG para a micro e pequena empresa

  • Clientes e investimentos
    Atualmente, investir em empresas vai muito além de observar lucros e receitas, dívidas e passivos, capacidade de gestão ou qualidade de produtos e serviços. Na hora de investir ou adquirir produtos, investidores e consumidores analisam outros fatores, como a adoção de boas-práticas de sustentabilidade, governança e relações sociais. As instituições financiadoras têm preferido alocar capital em organizações que já internalizaram agenda ambiental, social e de governança.
  • Menos riscos
    Empresas com boas práticas de ESG correm menos riscos de enfrentar problemas jurídicos, trabalhistas, fraudes e sofrer ações por impactos ao meio ambiente. Como estão em constante análise e acompanhamento de métricas de uma agenda ESG, as empresas se dedicam a desenvolver melhores relações com os seus colaboradores, reguladores, fornecedores e clientes. Além disso, por conta dos mecanismos de auditoria, espera-se uma redução de desvios, de suborno e de corrupção dentro das empresas.
  • Rentabilidade e diminuição de custos
    Isso é possível por conta da atração e fidelização de clientes, com produtos mais sustentáveis. Práticas ambientais, como diminuição de consumo de água e energia, por exemplo, também podem proporcionar uma diminuição nos custos e aumento de aporte financeiro.
  • Valorização da marca
    Há uma maior valorização da empresa e da marca junto aos consumidores e à sociedade. A governança exige também maior transparência e controle das ações e práticas desempenhadas pela empresa, mostrando, ações e resultados claros e objetivos.
  • Diagnóstico
    Com o preenchimento das respostas, o pequeno negócio terá uma fotografia do seu status em cada uma dessas vertentes, além de dicas práticas para implementar.

Acesse:www.sebrae.com.br/esg

]]>
5Gbet - ESG – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/inovacao-e-tecnologia/publico-do-rd-summit-2023-vai-receber-orientacoes-do-sebrae-sobre-empreendedorismo-no-mercado-digital/Fri, 20 Oct 2023 13:26:34 +0000https://www.emedist.com/?p=17776

O RD Summit 2023, que acontece entre os dias 8 e 10 de novembro, em São Paulo, vai contar com a presença em peso do Sebrae. Quem passar pelo estande da instituição no evento terá a oportunidade de percorrer uma trilha de conhecimento voltada para orientar os empreendedores que querem se destacar no mercado digital. Além disso, o dono do pequeno negócio poderá fazer um diagnóstico da empresa sob o ponto de vista da aplicação de ações de ESG – sigla em inglês para boas práticas ambientais, sociais e de governança.

Considerado como o maior evento em Marketing, Vendas e Inovação da América Latina, o RD Summit acontece pela primeira vez em São Paulo, depois de conquistar a preferência do público durante as edições anteriores em Florianópolis (SC). Neste ano, a expectativa é reunir mais de 15 mil pessoas nos três dias do evento no Expo Center Norte. Para incentivar a participação dos empresários de pequenos negócios nesta edição, o Sebrae vai disponibilizar um voucher de 25% na compra dos ingressos e que será disponibilizado por e-mail para os empreendedores atendidos pela instituição.

A programação inclui palestrantes renomados, como Emicida (Laboratório Fantasma), Monja Coen (Líder espiritual), Rita Von Hunty (Profissionais SA) e profissionais que são referência no mercado digital, como Camila Farani (G2 Capital), Marylou Tyler (Strategic Pipeline), Pedro Alvim (Magalu), entre outros.

O analista de Competitividade do Sebrae Flávio Petry destaca que o RD Summit será um momento para o empreendedor se atualizar sobre o mercado digital e conhecer as soluções mais inovadoras para atuar no digital. Segundo ele, quem deseja empreender ou já tem seu próprio negócio precisa entender a importância de estar antenado com o cliente, seja no ambiente físico ou virtual.

Não temos dúvida que o consumidor já é digital. Isso é fato e não se discute. Então, os empreendedores precisam estar cientes das oportunidades desse mercado digital e como fazer o melhor uso das ferramentas existentes para serem mais efetivos no alcance e na conversão de suas vendas.

Flávio Petry, analista de Competitividade do Sebrae.

Por dentro da trilha

A jornada oferecida pelo Sebrae durante o RD Summit 2023 inclui conteúdos sobre o mercado digital, do ponto de vista de um canal de comunicação e relacionamento com o cliente, mas também como um canal de vendas, representado pelo e-commerce. A trilha também permite que o visitante conheça o Sebrae Play, plataforma on-line que disponibiliza gratuitamente materiais como vídeos, e-books, podcasts e cursos a distância (EAD) para quem se interessa pelo universo do empreendedorismo. Além disso, vai ter acesso a soluções de mercado que são desenvolvidas por parceiros estratégicos do Sebrae, contribuindo para uma melhor gestão do negócio.

Boas práticas em alta

O analista também destaca que a agenda ESG e temas relacionados à sustentabilidade devem estar no foco dos pequenos negócios de todos os segmentos. Por isso, o Sebrae vai oferecer um diagnóstico para que as micro e pequenas empresas presentes no evento possam avaliar como estão alinhadas a esses conceitos, considerados diferenciais competitivos no mercado.

“O consumidor moderno está mais preocupado e consciente, por isso, queremos que os empreendedores estejam preparados para atender a esse perfil de cliente”, esclarece.

]]>
5Gbet - ESG – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/cultura-empreendedora/de-ecobags-ao-uso-da-borra-de-cafe-graduandos-vencem-concurso-com-projetos-inovadores/Mon, 28 Aug 2023 12:19:10 +0000https://www.emedist.com/?p=16266Seis equipes de jovens estudantes de cinco regiões do país foram vencedores do Desafio Universitário. A competição, promovida pelo Sebrae em parceria com a Brasil Júnior, incentiva alunos do Ensino Superior a exercitar competências empreendedoras e desenvolver projetos inovadores. Este ano, o mote da disputa foram as práticas ESG, que trabalham a sustentabilidade ambiental, social e de governança corporativa. Os ganhadores foram anunciados em cerimônia on-line, divididos nas categorias MEJ (que pertencem ao Movimento Empresa Júnior) e acadêmicos do ensino superior.

Um dos times que levou o troféu para casa na categoria MEJ foi a “BioCap: sustentabilidade que energiza”, cujos integrantes são do curso de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campus de Ponta Grossa. O projeto do grupo consiste em utilizar a borra de café para desenvolver um produto biodegradável do ramo alimentício. O montante recebido como prêmio – que distribuiu bolsas de incentivo de R$ 10 mil para cada equipe campeã – será utilizado para desenvolver o projeto apresentado no desafio.

Equipe da BioCap, de Ponta Grossa, que utilizou a borra de café para desenvolver um produto biodegradável do ramo alimentício. Foto: arquivo pessoal.

“Fazemos parte do Movimento Empresa Júnior, somos motivados pelo inconformismo e empreendedorismo. Com isso, abraçamos o desafio desde o início. Buscamos aplicar o que aprendemos com o nosso curso, encontrando soluções adequadas para problemas. Nossa motivação para participar foi enorme e mantivemos sempre a confiança”, relata a líder da equipe, Maria Eduarda Cardoso, de 23 anos. Entre os planos do grupo, está criar umastartup vinculada à incubadora da universidade.

A sustentabilidade também foi a abordagem escolhida pela RevFood, projeto que busca a maior conservação dos alimentos a partir de ingredientes da Amazônia. O líder da equipe da Universidade Federal do Pará, Jonas Cunha da Silva, de 26 anos, esclarece que a ideia é foi aproveitar o potencial bioativo de recursos da região amazônica para criar um líquido comestível e seguro – a partir de extratos de plantas, óleos essenciais e casca de frutas – que, ao ser aplicado sobre a superfície de frutas, cria uma barreira protetora.

A inovação é capaz de prolongar o tempo de prateleira de alimentos, protegendo contra contaminação, oxidação, aumentando rigidez e contendo a água dentro do fruto.

“O Desafio Universitário foi uma forma de validar e aprimorar nosso projeto, na construção de médio e longo prazo, por meio de mentorias e palestras. Também enxergamos a oportunidade de conseguir apoio financeiro para transformarmos esse protótipo em um produto real”, conta Jonas.

O time da RevFood, do Pará, também apostou na sustentabilidade como viés para desenvolver um produto que busca a maior conservação dos alimentos a partir de ingredientes da Amazônia. Foto: arquivo pessoal.

Durante a jornada totalmente on-line do Desafio Universitário, os competidores participaram de mentorias, meet ups, oficinas e apresentação de projetos das ideias desenvolvidas. “Aprendemos muito sobre como sintetizar o projeto por meio de ferramentas visuais e práticas como o canvas”, segue Jonas, “mas também vimos a importância de ter uma equipe diversificada. Até então, nosso projeto tinha apenas pessoas da área da bioengenharia. Depois que convidamos amigos de outras áreas para contribuir e dar uma cara de negócio ao projeto, melhoramos a comunicação e forma de apresentar a ideia”.

Continuidade e desenvolvimento

A edição deste ano contou com mais de 300 projetos inscritos. Durante a cerimônia de premiação, a gerente de Educação Empreendedora do Sebrae, Edleide Alves, incentivou que todos os participantes, mesmo aqueles que não foram finalistas, prossigam com os projetos iniciados durante a disputa. “O desenvolvimento de competências acontece ao longo da vida e temos que dar continuidade ao que foi iniciado. Empreender é resiliência. É importante continuar desenvolvendo as competências empreendedoras”, argumentou.

Já o presidente da Brasil Júnior, Pedro Casé, parabenizou os concorrentes e destacou o trabalho desenvolvido pela instituição após os oito meses competição.

Gostaria de destacar a importância desse desafio para todos os jovens universitários e para a Brasil Júnior. É um enorme prazer ter feito esse primeiro projeto com o Sebrae e trazer essa conexão da marca Sebrae com a juventude empreendedora, que é de fato a grande missão da nossa organização.

O Desafio Universitário é uma das ações inseridas no Programa Nacional de Educação Empreendedora do Sebrae, que completa 10 anos em 2023. Neste período, já foram capacitados mais de 758 mil professores e 12,4 milhões de atendimentos a estudantes foram realizados em todo o país por meio de diversas iniciativas. O objetivo é desenvolver o potencial das pessoas para se tornarem protagonistas da transformação das realidades colocando em prática suas competências empreendedoras e socioemocionais.

Confira a lista com as 6 equipes vencedoras do Desafio Universitário:

Categoria MEJ:

  • BioCap: sustentabilidade que energiza / Universidade Federal Tecnológica do Paraná (PR).
  • Governança para povos indígenas do Cariri Estado / Universidade Federal do Cariri (CE).
  • Inclusão e sustentabilidade: nanocelulose para gerar acessibilidade / Universidade Federal do Espírito Santo (ES).

Categoria Acadêmicos:

  • RevFood: maior conservação dos alimentos a partir de ingredientes da Amazônia / Universidade Federal do Pará (PA).
  • Banco de talentos: conectando pessoas universitárias socioeconomicamente vulneráveis a empresas de impacto / Universidade de São Paulo (SP).
  • ONG “Faça uma criança sonhar”: independência financeira de mulheres grávidas a partir da produção de EcoBags de sacolas de plástico / Universidade Federal de Pelotas (RS).
]]>
5Gbet - ESG – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/inovacao-e-tecnologia/startup-summit-2023-reforca-compromisso-com-acoes-de-esg/Thu, 24 Aug 2023 11:30:38 +0000https://www.emedist.com/?p=16125Em sua 6ª edição, o Startup Summit retorna com uma abordagem ESG refletida em ações de empoderamento feminino, responsabilidade ambiental, inclusão social e aprimoramento da governança das startups. O evento segue até sexta-feira (25) em Florianópolis (SC)

“Com uma série de iniciativas inovadoras, o evento traz uma experiência transformadora e fortalece seu compromisso com o impacto social e ambiental. Esta edição promete ser uma verdadeira experiência enriquecedora para os participantes, promovendo diversidade, sustentabilidade e excelência empresarial”, diz Natália Bertussi, head de Startups do Sebrae.

Espaço do Sebrae Delas no Startup Summit 2023. Crédito: Cristiano Andujar.

Empreendedorismo feminino ganha destaque com o Sebrae Delas

Com a intenção de aumentar a presença feminina no evento, o Sebrae Delas teve uma importante participação no desenvolvimento da programação de 2023. A iniciativa deu frutos significativos, com um aumento de palestrantes do sexo feminino, ultrapassando pela primeira vez o número de palestrantes masculinos. Antes da parceria, o evento contava com 40 palestrantes mulheres de um total de 127. Agora, esse número subiu para 116 mulheres de um total de 208 palestrantes, impulsionando a diversidade de vozes e perspectivas.

Compromisso com sustentabilidade: gestão de resíduos e copos

Com a colaboração de parceiros como Trashin, MeuResíduo, Papirus e Irani, o evento implementou um plano completo de gestão de resíduos, incluindo distribuição estratégica de coletores, treinamento da equipe defacilities e divulgação transparente de dados sobre resíduos coletados. A utilização de copos descartáveis de papel também foi cuidadosamente planejada, com uma parceria estabelecida com a Papirus para garantir a destinação adequada.

Inclusão social e educação empreendedora: capacitação de jovens vulneráveis

O Startup Summit, em parceria da Comunidade Empreendedora e da Junior Achievement, receberá 410 jovens, que terão a oportunidade de participar do evento gratuitamente, recebendo credenciais, transporte e alimentação. Essa ação visa inspirar e educar a próxima geração de empreendedores, promovendo oportunidades e ampliando horizontes.

Governança corporativa para startups: acelerando o crescimento sustentável

Em parceria com o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, o evento traz um novo enfoque, oferecendo às startups expositoras uma Métrica de Governança Corporativa personalizada. Essa ferramenta de autoavaliação visa aprimorar as práticas de governança, fortalecendo a base das startups e scale-ups presentes.

]]>
5Gbet - ESG – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/cultura-empreendedora/panorama-esg-dos-pequenos-negocios-brasileiros-e-revelado-pelo-sebrae-mt-em-sao-paulo/Thu, 10 Aug 2023 13:24:14 +0000https://www.emedist.com/?p=15732O novo estudo realizado pelo Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) será apresentado no próximo dia 15 de agosto, durante encontro realizado pelo Sebrae/MT em parceria com o Sebrae de São Paulo. No evento será apresentado o “Panorama ESG dos Pequenos Negócios Brasileiros” e discutido o cenário acerca da pesquisa que revelou abordagens sobre as práticas ambientais, sociais e de governança adotadas pelos empreendedores brasileiros.

O evento que será realizado a partir das 14h (horário de Brasília), na sede do Sebrae/SP, é aberto a todos os interessados na compreensão das abordagens ESG adotadas pelos pequenos negócios brasileiros. Inscrições gratuitas podem ser feitas AQUI.

“Sustentabilidade e ESG são conceitos cada vez mais presentes no dia a dia da sociedade. O Sebrae tem a tarefa de fazer essas questões chegarem aos pequenos negócios para que o desenvolvimento deles ocorra alinhado a esses princípios. Para isso, a pesquisa que o Centro Sebrae de Sustentabilidade desenvolveu é fundamental. É com base nela que entendemos a relação dos micro e pequenos empreendimentos com ESG e norteamos nosso trabalho”, afirma o diretor-superintendente do Sebrae/SP, Nelson Hervey Costa.

Especialistas, estudiosos e defensores da sustentabilidade discutirão dados da pesquisa que apontam, por exemplo, que 75% dos micros e pequenas empresas realizam práticas ambientais e se preocupam com a redução dos impactos do negócio no meio ambiente. Apresentam também uma queda quando se trata de práticas sociais, com 56,4%. Enquanto a práticas de governança surgem como a mais adotada entre as práticas, com 87,2%.

“Para nós, do Sebrae, enquanto instituição, temos que atuar com o contingente de pessoas que foram ouvidas e que não tiveram o interesse de aprofundar essas práticas. Talvez seja uma camada da sociedade em que essa conscientização ainda não alcançou, e um dos objetos dessa pesquisa é justamente aprofundar e fomentar ambientes empresariais favoráveis e ecossistemas inovadores, dentro de um mercado cada vez mais seletivo em relação às práticas ESG”, pontua o diretor-técnico do Sebrae/MT, André Schelini, que conduzirá a apresentação dos dados.

Programação

O professor doutor Aron Belinky, responsável pelo estudo da pesquisa, mediará os painéis, proporcionando um ambiente de discussão enriquecedor. O primeiro painel, sob a temática ambiental, explora os resultados da pesquisa no contexto dos pequenos negócios, com a participação do diretor-executivo do Instituto Envolverde, Dal Marcondes, o repórter e apresentador Márcio Campos e o diretor-técnico do Sebrae/MT, André Schelini.

Já o segundo painel é direcionado para a dimensão social, promovendo uma análise detalhada das práticas sociais adotadas pelos pequenos negócios e suas implicações. O tema será discutido entre a CEO da Verde Floresta, Mariana Schuchovski, a jornalista e apresentadora Rosana Jatobá e a diretora de Administração do Sebrae Nacional, Margarete de Castro Coelho.

Por fim, o terceiro painel é focado na governança, examinando como os principais resultados da pesquisa refletem nas práticas de governança das (Micro e Pequenas Empresas (MPE). O diretor Presidente do Ideia Sustentável, Ricardo Voltolini, participará do painel ao lado do apresentador do Programa Empreender, Marco Sabino, e da diretora-Presidente do Instituto de Pesquisa Tecnológicas (IPT), Liedi Légi Bariani Bernucci.

Serviço:

Data: 15/08/2023

Horário: Das 14h às 18h (BSB)

Local: Auditório do Sebrae-SP (1º andar)

Endereço: Rua Vergueiro, 1.117 – Liberdade

Link:https://www.

]]>
5Gbet - ESG – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/cultura-empreendedora/loja-de-castanhas-do-brasil-esta-entre-as-melhores-na-amazon-eua/Fri, 14 Jul 2023 19:07:25 +0000https://www.emedist.com/?p=15012A empresa mato-grossense “Floresta em Pé” está no topo do ranking de melhores vendedoras de castanha do Pará na maior plataforma de vendas do mundo, a Amazon dos Estados Unidos. O pacote de castanhas do Pará, conhecida no exterior como castanha do Brasil, segue há mais de 30 dias no primeiro lugar dos best sellers, o que tem sido motivo de comemoração das equipes da empresa e do Sebrae em Mato Grosso, que participou ativamente do processo de expansão dos negócios.

“É uma alegria, uma vitória saber que a gente está no meio de gigantes, performando e inspirando. Nós ouvimos o que os nossos consumidores desejam e trabalhamos para atendê-los. Ver que nossas ideias são replicadas no mercado norte-americano é muito legal”, descreve um dos sócios da empresa Diego Pamplona.

A produção das castanhas é realizada na cidade de Juína, localizada ao norte de Mato Grosso. Há 8 anos, quando Diego e os sócios Elizeu Bezerra e Eugênio Bergamim se uniram, o conceito foi baseado na sustentabilidade para que o negócio pudesse gerar economia na própria região, sem a necessidade de desmate.

“A Floresta em Pé veio para ressignificar a cultura de que as terras só são rentáveis com a derrubada da mata. Acreditamos que uma floresta em pé pode sim ser um vetor econômico por meio do tripé: economia, sociedade e meio ambiente”, afirma Pamplona.

A empresa começou com a mão de obra local e artesanal de cerca de 60 mulheres na quebra de castanhas e as tecnologias da agroindústria foram implantadas logo em seguida para automatizar o processo, sem abandonar a mão de obra. “Com isso, a gente conseguiu ganhar escala, obter mais qualidade, o que nos permitiu intensificar mais a nossa exportação”, lembra o empresário.

Para fortalecer ainda mais o conceito de sustentabilidade, a gerência da Floresta em Pé busca pela consultoria ESG (Environmental, Social and Governance), – sigla que em português pode ser traduzida como ambiental, social e governança (ASG) – realizada pelo Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS). O processo tem o objetivo de contribuir para um impacto positivo na sociedade e meio ambiente, por meio de mapeamento das boas práticas na produção de alimentos, segurança alimentar, entre outros quesitos, desde a colheita até a entrega.

Apoio do Sebrae/MT

Eugênio Bergamim na estufa dos produtores locais de mudas de castanheira – Foto: Divulgação Floresta em Pé.

No mercado brasileiro, a loja on-line vende as castanhas orgânicas, cruas, sem sal e salgadas, e este mesmo produto é levado para fora do país. A expansão da empresa surgiu a partir de consultorias e missões para o Canadá realizadas pelo Sebrae/MT e da unidade de atendimento em Juína. A expertise de negócios e os programas voltados aos empresários levouinsights sobre o mercado de exportação e aos selos que validam os produtos no exterior.

“Fizemos uma consultoria com o Sebrae/MT para obter a certificação orgânica, devido à demanda do mercado internacional. Com o auxílio do Sebraetec, conquistamos a certificação orgânica e percebemos a exigência do mercado americano e a necessidade de alcançar o público desejado, levando-nos a obter a certificação Kosher também por meio do programa Sebraetec. Além disso, identificamos a importância do selo ‘No GMO’, respondendo às necessidades do mercado e buscando sua certificação”, explica.

Para Diego, a Floresta em Pé é um propósito de vida. Ele lembra que, no início, houve propostas para que a empresa entrasse no ramo doscommodities, o que levaria a perda do valor da marca, e que apesar de ter sido desafiador, o caminho para manter a Floresta em Pé tem sido gratificante.

“Estar hoje em primeiro lugar, concorrendo com empresas de faturamentos milionários, é bastante motivador. Existe muita estratégia, muita dedicação, muito trabalho. Mas acreditamos que esse é um resultado da mão de Deus sobre nós, mostrando que a gente está no caminho certo”, completa.

A Floresta em Pé está em mais de 42 redes de mercado. No entanto, há apenas um ano e meio os gestores voltaram o foco ao comércio digital. Com o posicionamento da marca, no mercado americano, novos produtos frutos da floresta amazônica serão lançados nas próximas semanas.

]]>
5Gbet Mapa do site