5Gbet - incubadora – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.comAcesse conteúdos jornalísticos, nos mais variados formatos, focados na informação como aliada das micro e pequenas empresasWed, 08 Nov 2023 10:45:38 +0000pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=6.4.35Gbet - incubadora – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/inovacao-e-tecnologia/inteligencia-artificial-potencializa-inovacao-urbana-em-cidades-em-todo-o-mundo/Wed, 08 Nov 2023 10:30:59 +0000https://www.emedist.com/?p=18162
Visita à DFactory & Incubadora 3D na Zona Franca de Barcelona. Crédito: Oriol Roset Brun.

O diretor-técnico do Sebrae Nacional, Bruno Quick, visitou, nessa terça-feira (7), o DFactory, hub de inovação industrial de Barcelona, projetado para atrair cidades, empresas e startups que vão revolucionar a indústria do futuro. O Sebrae está presente na capital espanhola para participar do Smart City World Congress, que é apontado como o maior e mais influente evento do mundo sobre inovação urbana. A comitiva brasileira, composta por representantes do Sebrae Nacional, do Sebrae de 12 estados e da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (ANPEI) também compareceu a encontro promovido pelo World Trade Center Barcelona.

Na visita à Zona Franca de Barcelona, Bruno Quick foi recebido por Mateo Valero, doutor em Engenharia, professor e diretor do Centro Nacional de Supercomputação. O cientista defendeu a Inteligência Artificial (IA) e a supercomputação para resolver problemas complexos no mundo contemporâneo, como as mudanças climáticas. Mateo destacou que as ferramentas de IA também podem ser aplicadas às smartcities, usando como exemplo a própria metrópole espanhola, podendo solucionar dois dos maiores gargalos dos grandes centros urbanos: qualidade do ar e mobilidade.

Crédito: Oriol Roset Brun.

Mateo Valero ainda avaliou que, na Europa, os supercomputadores custam muito caro e que nenhum deles tem hardware europeu. Por essa razão, criou-se a Empresa Comum Europeia de Computação de Alto Desempenho (European High Performance Computing Joint Undertaking), visando ajudar os países a comprarem hardware europeu e tentar desenvolver tecnologia europeia. Mateo também falou sobre a Openchip, que nasceu com o objetivo de desenvolver chips e por meio da qual os espanhóis esperam gerar milhares de empregos e formar novos engenheiros para o país, conectando diferentes universidades.

Com visão direcionada ao segmento, o diretor Bruno Quick destacou: “Os pequenos negócios enfrentam uma pressão permanente para se adaptarem rapidamente às mudanças em curso no planeta. A demanda por inovação é cada vez maior porque os desafios que enfrentamos exigem respostas objetivas e rápidas”. Segundo ele, o Smart City Expo World Congress é uma vitrine de experiências comprovadas e já implementadas em outros países e que aceleram uma revolução urbana inteligente e centrada no ser humano.

As MPE possuem papel estratégico nas ações de revitalização urbana com inovação, além de abrirem portas e gerarem emprego e renda.

Bruno Quick, diretor-técnico do Sebrae Nacional.

A missão técnica em Barcelona inclui, além da participação no Congresso, agendas com foco em projetos de tecnologia e inovação, como incubadoras, reuniões bilaterais com importantes empresas que oferecem soluções urbanas, encontros políticos e de negócios, diálogos com empresários catalães e reuniões com instituições internacionais.

World Trade Center Barcelona

Também nessa terça-feira (7), a diretoria do Sebrae participou de jantar no World Trade Center Barcelona. No encontro, estavam presentes o CEO da Global Business, Carlos Olsen; o CEO do Distrito de Inovação 22@Barcelona, Josep Miquel Piqué; o Presidente da Câmara de Comércio Brasil-Cataluña, Javier Mirallas; a VP de Negócios para Instituições Públicas e Tecnologias, Mariela Andrade Dias, entre outras autoridades.

Falando em nome dos integrantes da missão do Sebrae em Barcelona, o diretor Bruno Quick descreveu a cidade espanhola como uma referência para o Brasil e o mundo. “Há muito tempo o Sebrae reconheceu o papel das cidades para a melhoria das condições de vida da população. Para que os pequenos negócios possam prosperar, eles precisam de um ambiente adequado. E essas interações acontecem no município, que é o Estado presente de forma mais próxima na vida das pessoas. Nesse sentido, Barcelona tem muito a nos ensinar”, comentou.

“O Sebrae está aqui para levar a experiência de Barcelona e das cidades inteligentes para nosso programa Cidade Empreendedora, que já conta com a adesão de 2.300 municípios de todo o Brasil. Nesse momento, operamos 200 ecossistemas de inovação, em diferentes estados a partir do exemplo que tivemos aqui”, acrescentou Bruno.

]]>
5Gbet - incubadora – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/inovacao-e-tecnologia/plataforma-oferece-informacoes-detalhadas-sobre-incubadoras-e-aceleradoras-de-startups/Tue, 07 Nov 2023 18:45:56 +0000https://www.emedist.com/?p=18139Uma vitrine tecnológica com aceleradoras, incubadoras, parques tecnológicos e empresas atendidas por esses mecanismos que possam apoiar no fortalecimento de suas startups. Esse é o objetivo daInovaLink, plataforma lançada nesta terça-feira (7), em Brasília, durante o Fórum Sebrae de Inovação – que ocorre na 33ª Conferência da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) de Empreendedorismo e Ambientes de Inovação. A InovaLink é resultado de uma iniciativa do Sebrae e da Universidade Federal de Viçosa (UFV), com parceria estratégica do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Anprotec.

Conheça a InovaLink.

O gerente de Inovação do Sebrae, Paulo Renato, destacou as vantagens e as novas possibilidades com o InovaLink. Fonte: ASN.

A plataforma, além de garantir informações para os empreendedores, poderá ser fonte de dados também para investidores e formuladores de políticas públicas, possibilitando um ambiente mais favorável ao empreendedorismo e à inovação.

Precisamos de dados para avançar na inovação. A InovaLink vai abrigar incubadoras, aceleradoras e parques tecnológicos, assim como suas empresas. No mesmo ambiente, a gente vai saber onde estão, qual o perfil de atendimento, se trabalham com algum segmento específico, assim como das suas empresas. Poderemos saber quais são os estados onde tem maior incidência desses ambientes e aí obviamente facilitar o ecossistema de inovação como um todo.

Paulo Renato, gerente de Inovação do Sebrae Nacional.

Fórum Sebrae de Inovação

O lançamento da ferramenta ocorreu durante o Fórum Sebrae de Inovação. Neste ano, a contratação de soluções tecnológicas destartups pelo poder público por meio das Compras Públicas de Soluções Inovadoras (CPSI) foi o destaque do evento. A iniciativa contou com uma palestra sobre os benefícios do novo Marco Legal de Startups (Lei Complementar 182/2021) e painéis com experiências de empresas inovadoras e de governos e prefeituras que já tenham realizado este tipo de negócio.

“A compra pública de inovação é uma ferramenta que pode chegar até a sociedade, por meio do poder público. Já existe essa regulação e o que queremos com este Fórum é possibilitar que incubadoras, aceleradoras e parques tecnológicos estejam cientes e possam utilizar essa ferramenta junto às startups para gerar impacto para a população”, apontou o gerente Paulo Renato, que ainda colocou o Sebraetec Negócios Inovadores à disposição dos participantes para que possa impulsionar esse tipo de compra pública.

O secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Guilherme Calheiros, ressaltou o papel das entidades que apoiam o crescimento das startups nas compras públicas. “Nosso principal objetivo é criar um movimento que se conecte. O maior desafio do gestor público é a entrega da solução e essas empresas inovadoras podem entregar. Ao mesmo tempo, sabemos que os pequenos negócios são organismos frágeis. A contratação de um serviço inovador precisa de um suporte de uma incubadora ou aceleradora”, disse.

Uma das empresas que se apresentaram é a Nina, que tem contrato com a prefeitura de Fortaleza (CE) para mitigar o problema de violência contra a mulher no transporte coletivo. André Carvalho, assessor jurídico da startup, alertou que as prefeituras precisam avançar em relação à legislação. “Percebemos que os governos têm um total desconhecimento e receio da utilização da CPSI. O que tem nos ajudado é a nova Lei das Licitações”, comentou.

Durante a discussão, a Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e a Petrobras apresentaram cursos e ferramentas para apoiar os governos no fortalecimento das compras públicas de inovação. Por sua vez, a Empresa Municipal de Informática (Emprel), de Recife, contou como tem estimulado a aquisição de soluções inovadoras.

Conferência

Neste ano, a 33ª Conferência Anprotec, que segue até esta quinta-feira (9), em Brasília, tem como tema “Inovação e sociedade: tecnologias emergentes e a transformação do empreendedorismo”. Além do lançamento do InovaLink, o evento conta com cerca de 25 atividades, incluindo painéis, debates, rodas de conversa, eventos sociais, apresentação de trabalhos e visitas técnicas.

]]>
5Gbet Mapa do site