5Gbet - mercado internacional – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.comAcesse conteúdos jornalísticos, nos mais variados formatos, focados na informação como aliada das micro e pequenas empresasThu, 26 Oct 2023 20:12:21 +0000pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=6.4.35Gbet - mercado internacional – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/economia-e-politica/exporta-mais-brasil-gera-expectativa-de-quase-r-9-milhoes-em-negocios-para-industria-de-cosmeticos/Thu, 26 Oct 2023 20:03:54 +0000https://www.emedist.com/?p=17972O Exporta Mais Brasil, programa da Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (ApexBrasil), encerrou sua participação em Goiânia com a expectativa de quase R$ 9 milhões em negócios para a indústria de cosméticos. Entre os dias 16 e 20 de outubro, nove compradores internacionais estiveram na cidade para conhecer de perto os produtos e serviços de 31 empresas brasileiras representantes do setor.

Goiás abriga o sexto maior polo de cosméticos do Brasil e está entre os maiores fabricantes do país, com empresas que produzem dezenas de marcas de renome nacional. Durante os três dias, as empresas do setor apresentaram seus produtos a representantes da China, Bélgica, Singapura, África do Sul, Moçambique, Panamá e Chile.

O programa tem promovido rodadas de negócios entre empresas brasileiras e importadores estrangeiros pelo país desde agosto deste ano. Esta foi a sétima rodada, que teve abertura oficial no dia 17 de outubro, em Goiânia, em evento que contou com a participação do governador do estado, Ronaldo Caiado, do presidente da ApexBrasil, Jorge Viana, e outras autoridades e parlamentares. O evento contou ainda com painel sobre exportações e investimentos, e o público pôde acompanhar também histórias e trajetórias inspiradoras, compartilhadas por representantes de empresas que viraram cases de sucesso no comércio exterior.

Na ocasião da cerimônia de abertura, foi realizada, ainda, assinatura de memorando de intenções de um convênio da ApexBrasil com a Fundação de Amparo à Pesquisa de Goiás (Fapeg) para a realização de um novo ciclo do Programa de Qualificação para Exportação (Peiex), no valor de R$ 2,5 milhões. A ideia é habilitar e treinar 150 empresas da região para que sejam exportadoras.

Rodadas de negócios

Ao longo dos três dias de agenda, os nove compradores internacionais fizeram 120 reuniões de negócios com as 31 empresas brasileiras. Danniel Pinheiro, CEO da Biozer da Amazônia, saiu de Manaus para negociar com os importadores em Goiânia. A empresa desenvolve alimentos funcionais e cosméticos naturais com ativos oriundos da biodiversidade amazônica. Apoiada pela ApexBrasil há muitos anos, a Biozer também já teve passagem pelo Peiex. “Hoje já exportamos para cinco países, e estar em uma rodada de negócios que nos conecta com compradores de uma maneira muito direta e objetiva é o que a gente precisa para conseguir potencializar as exportações do Brasil para o mercado internacional”, afirma Danniel.

O último dia da agenda foi reservado para visitas técnicas às empresas Nutriex, Rennova, Cosmefar e Francefarma, que, juntas, formam um verdadeiro polo de inovação em cosméticos em Goiânia.

Setor em ascensão

O setor de cosméticos está em plena ascensão no Brasil. Dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) mostram que, em 2022, as exportações bateram US$ 776,5 milhões, apresentando um crescimento de 10,9% em comparação ao ano anterior. As importações, por sua vez, aumentaram 7,6%, alcançando um valor de US$ 741 milhões. Foi o terceiro ano consecutivo de superávit para o setor, avaliado em US$ 35,5 milhões – um salto de 206% em relação àquele registrado em 2021.

Entre as categorias mais exportadas, produtos para cabelos lideram com 27,7%. Em seguida, aparecem os sabonetes, com 19,1%. Produtos de higiene oral ocupam o terceiro lugar, com 11,6% do total exportado. Argentina, México e Colômbia entram em cena como os principais parceiros comerciais do Brasil.

Exporta Mais Brasil

Com o slogan “Rodando o país para as nossas empresas ganharem o mundo”, o Exporta Mais Brasil busca uma aproximação ativa com todas as regiões do país para potencializar suas exportações. Dessa forma, empresas brasileiras têm a oportunidade de se reunir com compradores internacionais que vêm ao país em busca de produtos e serviços ligados a setores específicos.

Até o momento, oito rodadas do programa já ocorreram no país, gerando quase R$ 120 milhões em negócios. A primeira foi na Paraíba (PB), voltada para o setor moveleiro. A segunda rodada ocorreu no Espírito Santo (ES), voltada para o setor de rochas ornamentais. A terceira foi em Rondônia (RO), dedicada aos cafés Robustas Amazônicos. Já a quarta rodada do Exporta Mais Brasil ocorreu no Paraná (PR), em Foz do Iguaçu, voltada para o setor de pesca e aquicultura.

Na quinta rodada, em Fortaleza (CE), o programa se dedicou ao artesanato brasileiro. A sexta rodada foi no Rio de Janeiro (RJ), voltada para o setor cervejeiro. Após Goiânia, contemplando o setor de cosméticos, o programa está em sua oitava rodada em São Paulo, onde compradores de quatro países fazem negócios com produtores brasileiros de mel até sexta-feira (27).

Até o final do ano, Exporta Mais Brasil terá completado 13 rodadas dedicadas a 13 diferentes setores, em 13 estados brasileiros.

*Com assessoria ApexBrasil

]]>
5Gbet - mercado internacional – 5Gbet – 5Gbethttps://www.emedist.com/cultura-empreendedora/gostinho-de-brasil-cervejarias-nacionais-apresentam-o-melhor-do-pais-a-estrangeiros-em-rodadas-de-negocios/Mon, 04 Sep 2023 12:06:26 +0000https://www.emedist.com/?p=16421Uma das bebidas preferidas dos brasileiros, a cerveja ganha mais adeptos ano a ano. O mercado aquecido tem reflexo direto nas cervejarias que, somente em 2022, segundo o Anuário da Cerveja, produzido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), ganhou 180 novos estabelecimentos – o que representa um crescimento de 11,6% em comparação ao ano anterior. No total, existem 1.729 empresas do setor no país. Mas a bebida produzida em terras tupiniquins também tem potencial para chegar ao consumidor estrangeiro. De 9 a 11 de outubro, elas contarão com um trampolim para a comercialização dos seus produtos no exterior por meio do Exporta Mais Brasil – Rodada de Negócios de Cervejas Especiais 2023, que será promovido por Sebrae e ApexBrasil, no Rio de Janeiro.

As cervejarias têm até 17 de setembro para se inscrever no evento, onde estarão presentes compradores da América do Norte, América do Sul e Europa. No total, 30 empresas serão selecionadas.

Inscreva-seaqui.

Para participar é necessário possuir registro válido no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e no Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), além de atuar no setor de Cervejas Especiais. Confira o regulamento completo.

“O consumidor internacional está cada vez mais interessado em experimentar sabores novos e diferentes, e as cervejas brasileiras têm tudo a oferecer para atender a essa demanda. Um exemplo de como as cervejas brasileiras podem aproveitar seus sabores diferenciados para conquistar clientes internacionais é a Catharina Sour, o primeiro estilo de cerveja brasileiro. Essa cerveja contém malte de trigo e frutas, o que confere à bebida um sabor único e exótico. Mas nosso cardápio vai muito além”, argumenta a analista de competitividade do Sebrae, Mayra Viana.

Com produtos de alta qualidade, as cervejarias brasileiras independentes têm tudo para se tornarem exportadoras. A rodada é uma oportunidade importante para elas mostrarem sua capacidade e conquistarem novos clientes internacionais.

A analista do Sebrae conta ainda que, além de apresentar seus produtos aos compradores internacionais, os empresários poderão conhecer um pouco mais sobre as demandas das cervejas especiais ao redor do mundo e criar um networking com outros profissionais do setor. As empresas ofertantes terão reuniões com os potenciais compradores durante o evento, que acontece dias antes da Mondial de la Bière – principal festival internacional de cervejas artesanais da América Latina, que acontece anualmente no Rio de Janeiro.

Exportações

O Anuário da Cerveja apontou que houve uma pequena redução da exportação brasileira de cerveja. No ano passado, foram faturados US$ 120 milhões – uma redução de 8,7% em relação a 2021, que havia sido a maior da base histórica disponível. Em relação à média dos últimos dez anos, a receita nominal com exportação em 2022 foi 27,2% maior. Em 2022, o Brasil exportou cerveja para 79 países diferentes: Paraguai, Bolívia, Argentina, Uruguai e Chile foram os maiores compradores.

Serviço:
Exporta Mais Brasil – Rodada de Negócios de Cervejas Especiais 2023
Data: 9 a 11 de outubro
Local: Centro de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB) – Praça Tiradentes, 69 – Centro – Rio de Janeiro – RJ

]]>
5Gbet Mapa do site